Comissão de Doação de Sangue e Órgãos do Hetrin realiza ação de Conscientização

 


Mensalmente os membros da unidade do governo de Goiás se reúnem para divulgar e explicar a importância das doações para a população 

Membros da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) e do Comitê Transfusional (CT) do Hospital Estadual de Trindade (Hetrin), unidade do governo de Goiás gerida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), se reuniram para conscientizar os moradores de Trindade sobre a importância da doação de órgãos e de sangue como gestos de amor capazes de salvar muitas vidas.

“É um trabalho de formiguinha”, define a gerente de enfermagem e coordenadora da CIHDOTT, Pollyana Bueno, ao descrever o esforço da equipe. "Se pelo menos uma pessoa decidir doar, já alcançamos nosso objetivo do dia". É assim, pessoa por pessoa, que as bolsas do banco de sangue do Hemocentro Estadual Coordenador de Goiás – Professor Nion Albernaz (HEMOGO) são preenchidas, e muitas vidas são salvas a cada doação.

Durante a ação de conscientização, os membros das equipes do Hetrin distribuíram panfletos explicativos e abordaram pedestres e ciclistas que passeavam pelo Parque Lara Guimarães, tirando dúvidas e falando da importância que esses gestos, seja da doação de sangue, órgãos ou de tecidos, contribuem para salvar muitas vidas.

Como ser doador de órgãos?

Uma das principais dúvidas é sobre o processo de doação de órgãos. Não há necessidade de fazer um cadastro específico, nem ter a autorização adicionada à carteira de identidade (RG). "Basta você ter a vontade de ser doador e comunicar isso aos seus familiares, amigos e pessoas mais próximas, pois, atualmente, em caso de possibilidade de doação, são os familiares que tomam essa decisão”, explica o médico e membro do CIHDOTT do Hetrin, Igor Ferreira.

Dessa forma, você se torna automaticamente elegível para a doação de órgãos no caso de uma internação no hospital e de uma eventual morte encefálica.  “Manifestar esse desejo de ser doador evita dúvidas ou dificuldades para os familiares em um momento delicado. Portanto, é fundamental compartilhar sua decisão em vida com seus entes e amigos”, ressalta o membro do CIHDOTT.

Como doar sangue?

Quando o assunto é doação de sangue, o processo é bastante simples. O voluntário precisa cumprir alguns pré-requisitos, como pesar mais de 50 kg, ter entre 16 e 69 anos (menores de idade mediante autorização dos pais) e estar em boas condições de saúde. Os candidatos passam por uma triagem de avaliação para verificar se atendem aos critérios estabelecidos.

A coleta dura, aproximadamente, de 8 a 12 minutos, e o processo completo, incluindo a triagem, leva pouco mais de 30 minutos. É importante lembrar que a retirada não afeta em nada nosso organismo, pois ele se recupera e alcança os níveis normais de sangue em até 72 horas.

Para facilitar o atendimento de quem quer doar sangue e não deseja esperar, o Hemocentro de Goiás conta com o agendamento online que pode ser feito pelo site (https://agenda.hemocentro.org.br/) e também pelo telefone 0800 642 0457 (ligação gratuita).

A doação de sangue é de extrema importância e pode ajudar a salvar até quatro vidas. No Comitê Transfusional do Hetrin, o lema "Seu tipo de sangue é o tipo certo de alguém!" incentiva doadores a vivenciar a oportunidade de oferecer esperança e ajuda para quem mais precisa.

 

Assessoria de Comunicação do Hetrin

Débora Alves – debora@ecco.inf.br

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas