Alunos do projeto Trakinagem emocionam espectadores com exibições de seus curtas-metragens

 

 


Terceira etapa do ano de 2023 aconteceu nas ONGs Estação Vida e no Instituto de Formação Vamos Crescer, em Uberlândia 

O projeto Trakinagem Cinema e Educação, patrocinado pelo Instituto Algar, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, realizado pela produtora O Sopro do Tempo e Governo de Minas Gerais, exibiu os oitos curtas-metragens de animação Stop Motion produzidos no terceiro bimestre por alunos da Estação Vida e do Instituto de Formação Vamos Crescer (IFVC). Em clima de muita emoção, reconhecimento, com direito a entrega de troféus e agradecimentos, o evento, realizado no dia 2 de outubro, na Escola Municipal do Bairro Shopping Park, e no dia 3 de outubro, na Escola Estadual Alda Mota Batista reuniu cerca de 900 pessoas, entre comunidade escolar, familiares, amigos e colegas dos homenageados. Nas sessões de cinema, além dos curtas produzidos pelos alunos, foram exibidos também obras cinematográficas de dois diretores convidados: Marcelo Branco (Uberlândia-MG) do Studio F7 com nove animações: Beijo das borrachas, Rap na escola, Estrada Surreal, Cosmococanimada, Tapete de rua, Direito das crianças, Estação Vida, Raptube e Tempus Fugit; e João Paulo Barreto Dias (Rio de Janeiro-RJ) com a animação O Ambulante.

“Os curtas são resultado de dois meses de dedicação, aprendizado e trabalho em equipe e demonstração de criatividade e talento dos jovens cineastas. Durante as oficinas, os participantes aprenderam exercícios simples de criação da imagem em movimento. As decisões do que e como filmar foram compartilhadas, desde a elaboração do roteiro e passando pela produção das imagens, assim como a edição e finalização dos filmes. Foi um trabalho colaborativo onde todos deram ideias, participaram e aprenderam. Todo esse resultado só foi possível graças das instituições parceiras do Trakinagem, por oportunizar aos jovens atendidos por elas, a vivência de novos aprendizados com e através do audiovisual”, afirma o instrutor Cristiano Barbosa.

"É com grande satisfação e entusiasmo que o Instituto Algar participa como patrocinador das exibições de curtas-metragens. Para nós, o cinema não é apenas uma forma de entretenimento, é uma poderosa ferramenta de comunicação e reflexão. Os curtas-metragens, em particular, têm a capacidade de transmitir mensagens profundas e significativas em um curto espaço de tempo. Acreditamos que o cinema é uma plataforma que pode criar empatia, desafiar nossas percepções e inspirar a mudança. Ao apoiar a exibição de curtas-metragens, estamos fomentando a criatividade, promovendo a diversidade de vozes e incentivando a discussão sobre temas importantes", afirma Carolina Toffoli Rodrigues, gerente do Instituto Algar.

Experiência dos alunos

A estudante do Instituto de Formação Vamos Crescer, Isabella Calmim disse que o Trakinagem trouxe muito aprendizado. “Sempre gostei de atuar. Esse projeto é muito divertido. Aprendi muita coisa”. 

 

Quem também tirou proveito do projeto foi Geovane Guimarães do Instituto de Formação Vamos Crescer. “Um ponto positivo foi aprender a ser mais extrovertido. Eu não saio muito de casa, passo o dia mais jogando. E melhorei muito, fiz amigos, sem contar que turma cooperou muito entre si. Foi uma das melhores oportunidades da minha vida”, disse Geovane.

Já João Lucas Alves da Estação Vida aprendeu que filmar é ir além de sair gravando. “Não é só pegar uma câmera e começar a filmar. Tem o que há por detrás das câmeras para fazer acontecer e virar realidade. É muito legal”, contou.

Laura Massueta da Estação Vida também gostou muito de ter participado. “Aprendi a fazer animação foto a foto. Quando assistimos o que produzimos é muito legal!”, afirmou Laura.

Ana Clara Martins, também aluna da Estação Vida, contou sobre a experiência de ter feito a animação Stop Motion criando a Branca de Neve.  “Foi mui bom. Aprendi como fazer Stop Motion, como fotografa e editar – fiz a Branca de Neve. Ela ficava em cima do carrossel e rodava, e as crianças brincavam no parquinho”, explicou Ana Clara. 

Animação Stop Motion

Nesse terceiro bimestre, os estudantes aprenderam a técnica de animação Stop Motion, em que a filmagem é feita quadro a quadro. “Na prática, experimentamos a construção da imagem em movimento, através da técnica foto a foto, em que os jovens foram os roteiristas, personagens e fotógrafos, assim como editores do filme. O Stop Motion possibilita muita interação e criatividade, o processo é muito divertido e encanta pelas soluções simples e mágicas que encontramos na hora de filmar”, explica Cristiano.

Por que Trakinagem?

Para Cristiano, o nome tem tudo a ver com a proposta do projeto, que é explorar o potencial criativo de crianças e jovens, possibilitando que experimentem com o uso da câmera outras formas de estar e se relacionar no e com o mundo. Nesse ínterim também são dadas a eles condições de expandir suas percepções sobre o cinema e a realidade sociocultural dos seus cotidianos, tornando-os espectadores mais críticos diante da diversidade de narrativas audiovisuais que lhe são oferecidas pela internet e pela televisão. “A proposta do projeto é estimular "trakinagens" (travessuras) com a luz, som, ângulo, enquadramentos, montagens e outros componentes da imagem através da produção de vídeos de curta duração explorando as infinitas possibilidades dos recursos audiovisuais. É uma verdadeira brincadeira que faz com que se produza novas forma de ver e ouvir o mundo ao nosso redor”, conta o instrutor.  

Prática

O projeto, que está em sua 5ª edição, já passou no primeiro semestre deste ano pela Creche Comunitária Associada de Uberlândia (CCAU) do bairro Canaã e Associação Desenvolvendo Vida e Missão (ADVEM) com gênero Ficção e na Periferarte e no ABC do Glória com gênero Documentário. Para finalizar, de outubro a dezembro, o trabalho acontecerá no Lar Espírita e ADVEM com o gênero Experimental. Ao final de cada bimestre, os curtas desses alunos são exibidos em uma sessão especial de cinema, onde os participantes podem conferir o resultado final ao lado de familiares, amigos e colegas e também recebem troféus de participação.  

Até dezembro, a meta do Trakinagem é alcançar 160 alunos, em oito oficinas, com carga horária de 24 horas/aula, cada, em sete diferentes instituições da cidade. Serão produzidos durante as atividades, no mínimo dois curtas-metragens em cada gênero cinematográfico trabalhado (Documentário, Animação, Ficção e Experimental), resultando em no mínimo 16 filmes de curta duração. Após a finalização dos encontros, será produzido um webnário com o objetivo de avaliar as aprendizagens ocorridas e as potencialidades de multiplicação da metodologia do projeto para mais jovens e educadores de Minas Gerais e todo o Brasil.   

Sobre o Instituto Algar 

Há mais de duas décadas, o Instituto Algar se dedica a contribuir com o desenvolvimento de pessoas. De forma colaborativa, unimos esforços e instituições para desenvolver a comunidade, por meio da educação, do esporte, da cultura e do voluntariado. Enxergar o potencial de cada criança, adolescente e jovem dos nossos programas sociais é o que nos inspira. Nessa trajetória, mais de meio milhão de vidas já foram transformadas. Instituto Algar; conectando pessoas às oportunidades.  

Sobre a produtora O Sopro do Tempo 

Produtora de cinema e audiovisual criada em 2009 na cidade de Uberlândia que conta com diversos filmes exibidos e premiados em diversos festivais no Brasil e no exterior. Na sua filmografia consta 16 filmes de curta metragem (13 ficção e 3 documentários), 06 filmes de longa metragem (1 ficção e 5 documentários) e 01 Série para TV com 10 episódios. É também realizadora das mostras de cinema Contorno – Cinema Independente e da Borda, e do Trakinagem Cinema e Educação, visando educação, formação de público e o fomento da cadeia produtiva do cinema. Saiba mais em: www.osoprodotempo.com.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas