Médico pneumologista do HCN alerta sobre a importância da prevenção do câncer de pulmão

Especialista da unidade de Saúde do Governo de Goiás fala sobre o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Pulmão e traz alertas sobre a doença

IMED - Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento | HCN - Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano | Câncer de Pulmão

O dia 1º de agosto foi escolhido como Dia Mundial de Combate ao Câncer de Pulmão, mas a conscientização da população sobre os tumores de pulmão deve permanecer durante todo o ano. O objetivo é chamar atenção para o diagnóstico em fases iniciais, uma vez que se detectados precocemente, esses tumores podem ter altas taxas de cura.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o câncer de pulmão é um dos tumores mais comuns em todo o mundo, com quase 2 milhões de novos casos por ano. No Brasil, trata-se do segundo tipo mais comum entre homens e mulheres, de acordo com um levantamento realizado pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA) em 2020.

Referência em tratamento oncológico em Goiás, o Hospital Estadual do Centro-Norte Goiano (HCN), unidade da Secretaria de Saúde do Governo de Goiás, é o primeiro da rede estadual a ter seu próprio Centro de Oncologia. Pensando nisso, o médico pneumologista do HCN, Dr. Leonardo Vinicius de Freitas, faz um alerta sobre o câncer de pulmão.

“Atualmente, o câncer de pulmão é o que mais mata no mundo. Esse fato, por si só, já é um grande motivo para termos um dia voltado ao combate e à conscientização da população”, ressalta o médico pneumologista do HCN, unidade gerida pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED).

Além disso, de acordo com o Dr. Leonardo Vinicius, um dos grandes problemas do câncer de pulmão é que nas fases iniciais ele costuma ser assintomático. Na maioria dos casos, quando o paciente procura um médico especialista é porque ele já apresenta alguns sintomas e isso significa que a doença já está num estágio mais avançado.

Por isso, é de extrema importância a realização de exames periódicos e a atenção aos sintomas mais comuns das doenças respiratórias, que são: tosse constante ou com sangue, presença de sangue nas secreções produzidas pelas vias respiratórias (como o catarro), perda de peso sem nenhum motivo aparente, dores torácicas e falta de ar.

A grande maioria dos casos de tumores de pulmão estão associados ao tabagismo (o hábito de fumar), que hoje em dia é o fator de risco mais importante para o surgimento do câncer de pulmão. Portanto, parar de fumar é indispensável para prevenção, bem como a realização de exames periódicos para que possa ser feito o diagnóstico em fases iniciais.

“É importante também mantermos a nossa saúde respiratória em dia, principalmente se trabalhamos ou convivemos em ambientes com muita inalação de fumaça, poeira ou produtos químicos. Esses também são fatores de risco, que têm como principal forma de prevenção o uso de equipamentos de proteção individual (EPI’s), como as máscaras”, orienta o pneumologista do HCN.

Hoje, há comprovações científicas que indicam a necessidade da realização de exames de rastreamento de câncer de pulmão, como a tomografia, para pacientes ex-fumantes, principalmente acima de 55 anos. Por isso, é importante que essas pessoas façam exames anualmente e tenham o acompanhamento de um médico especialista na área, a fim de obter um diagnóstico precoce e reduzir as chances de mortalidade.

Para mais informações, entre em contato com o Centro de Oncologia do HCN, pelo número (62) 3121-5418, e acompanhe o grupo de saúde de Uruaçu: https://bit.ly/3kIL1xu

 

 

Assessoria de Comunicação do HCN 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas