Quatro pacientes são beneficiados com captação múltipla de órgãos realizada no HEF

Doador teve morte encefálica e doou fígado, rim e córneas que vão beneficiar pacientes de Goiás, Distrito Federal e Pernambuco

IMED - Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento | HEF - Hospital Estadual de Formosa | Captação Múltipla de Órgãos

Segunda captação múltipla de órgãos no Hospital Estadual de Formosa


O Hospital Estadual de Formosa (HEF) realizou, nesta quinta-feira (08/06), sua segunda captação múltipla de órgãos para doação. A unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES) captou fígado, rim e córneas. O hospital já realizou quatro captações. 

O doador, de 38 anos, teve diagnóstico de morte encefálica. A família, que foi acolhida pela equipe multiprofissional da unidade, consentiu pela doação. O fígado foi destinado ao Distrito Federal. O rim foi enviado a Pernambuco e as córneas ficam em Goiás, beneficiando quatro pacientes. 

A gerente de Transplantes da SES, Katiúscia de Freitas, reforça a importância da doação de órgãos e tecidos. “Nós fazemos um trabalho incansável de capacitação de profissionais para o melhor acolhimento das famílias doadoras. O momento é delicado e para obtermos a autorização dos entes queridos existe um serviço humanizado de acolhimento”, pontua. 

Entre janeiro e abril deste ano, houve aumento de 89% no número de transplantes de órgãos e tecidos, em comparação com o mesmo período do ano passado. O acréscimo contribui para a diminuição das filas de espera por transplante, já que durante a pandemia todo o país experimentou uma redução nas captações. Contudo, mesmo com o aumento, as equipes de transplantes também lidam diariamente com a recusa das famílias por falta de informação. 

A coordenadora da Unidade de Terapia Intensiva do HEF, Bruna Soares, reforçou a necessidade do diálogo com a família. “Deixamos aqui mais uma vez o apelo de que se você tem o desejo, se você é um doador, conscientize a sua família sobre o seu desejo ainda em vida, para que no momento de dor sua família possa ressignificar o luto oferecendo vidas para pessoas que esperam por um órgão ou tecido”, completou.


Apoio

Uma captação de órgãos bem-sucedida depende de diversos fatores, como, por exemplo, a mobilização de uma grande equipe para as cirurgias e também para o transporte. Nesta quinta-feira, cinco profissionais saíram de Goiânia com destino a Formosa para auxiliar na captação dos órgãos do paciente. Como é necessário levar itens, como as caixas onde os órgãos são armazenados, a SES contou com a parceria do Serviço Aéreo do Estado de Goiás (Saeg).

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas