Ensino superior: Paraná é líder em número de matrículas na região Sul

Direito é a graduação mais procurada em instituições privadas, aponta pesquisa. UniCuritiba – que acaba de completar 73 anos – é referência com um dos melhores cursos do país A procura por cursos de graduação no Paraná vem aumentando. De acordo com o Mapa do Ensino Superior no Brasil 2022, divulgado pelo Instituto Semesp, o número de matrículas cresceu 3,7% no estado, totalizando 578 mil estudantes na educação superior. No contexto nacional, o Paraná representa 6,7% do total de alunos na graduação. Em relação à região Sul, detém 38% do total de matrículas. A rede privada concentra 75,2% das matrículas e os cursos presenciais atraem 57,7% dos estudantes paranaenses. Entre as graduações mais procuradas, Direito lidera o ranking nas instituições particulares do estado, seguido por Administração, Psicologia, Enfermagem, Medicina, Engenharia Civil, Contabilidade, Agronomia, Pedagogia e Arquitetura/Urbanismo. Reconhecido por sua tradição e excelência, o UniCuritiba chega aos 73 anos em 21 de abril com excelentes motivos para comemorar. Além de ser considerado pelo MEC como uma das melhores instituições de ensino superior do Paraná, se destaca pelo curso de Direito, que obteve o selo de qualidade OAB Recomenda em todas as edições. Opções em todas as áreas do conhecimento Integrante do maior e mais inovador ecossistema de qualidade do Brasil - o Ecossistema Ânima -, o UniCuritiba conta com mais de 40 opções de cursos de graduação em todas as áreas do conhecimento, além de pós-graduação, mestrado e doutorado. Formada em Direito, a diretora do UniCuritiba Larissa Albuquerque Dutra lembra que a instituição recebeu novamente a nota 4 na avaliação feita pelo Ministério da Educação (em uma escala que vai até 5), demonstrando que se mantém acima da média e entrega mais do que o exigido pelo MEC. “Esse reconhecimento nos consagra como uma das melhores instituições de ensino do Paraná. O resultado é fruto da dedicação dos estudantes e do empenho dos educadores em oferecer um ensino de qualidade para a formação de profissionais capacitados e comprometidos com a sociedade. Isso nos dá ainda mais motivação para continuar transformando o país por meio da educação”, diz. O UniCuritiba possui uma estrutura completa e diferenciada, com mais de 60 laboratórios e professores mestres e doutores com vivência prática e longa experiência profissional. Segundo a diretora, o modelo de ensino é focado na conexão com o mundo do trabalho e com as práticas mais atuais das profissões, no estímulo ao networking e no incentivo às vivências multidisciplinares.
Crescimento dos cursos de Saúde A área de Negócios, Administração e Direito tem o maior percentual de alunos matriculados no ensino superior brasileiro, cerca de 2,64 milhões de estudantes, e representa o maior número de matrículas na rede privada (89,4%). Ainda assim, a 12ª edição do Mapa do Ensino Superior no Brasil mostra que a pandemia de Covid-19 fez crescer o interesse por cursos na área de Saúde. E não foram apenas as faculdades de Enfermagem, Farmácia, Biomedicina e Medicina que atraíram estudantes. O curso de Psicologia subiu da quarta para a segunda posição entre 2019 e 2020, com aumento de 3,1% nas matrículas da rede privada. Novo curso no UniCuritiba Atento às demandas do mercado, o UniCuritiba ampliou seu portfólio na área da Saúde e a partir do segundo semestre inicia a primeira turma do curso de Enfermagem, somando-se às outras graduações já oferecidas, como Biomedicina, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Odontologia e Psicologia. Em 2020, 32,6% do total de ingressantes em cursos presenciais no Brasil eram calouros da área de Saúde. O aumento na procura foi justificado pela crise sanitária que fez saltar a necessidade por profissionais da área. A Covid-19 não só acelerou as contratações como fez com que muitos acadêmicos antecipassem a conclusão de seus cursos. De acordo com os dados do Novo Caged, entre abril e julho de 2020 (período que coincide com o início da pandemia), a área de Saúde Humana e Serviços Sociais contabilizou um saldo positivo de 21 mil empregos formais com ensino superior completo. Foram 201 mil admissões contra 180 mil desligamentos, enquanto as demais áreas de serviços, juntas, apresentaram um saldo negativo de 77 mil empregos.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas