Governo de Goiás inaugura serviço de tomografia no Hospital Estadual de Formosa

 Nova ala da unidade de saúde no Entorno do Distrito Federal passa a contar com tecnologia avançada para exames de imagem e uma equipe multidisciplinar para apoio no diagnóstico 

IMED - Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento | HEF - Hospital Estadual de Formosa | Tomografia

Após oito meses do início das obras, o Governo de Goiás inaugurou nesta terça-feira (7/03), o serviço de tomografia do Hospital Estadual de Formosa (HEF), uma das unidades gerenciadas pelo IMED (Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento) no interior do Estado. A nova área conta com uma sala de exames e outra de comando da tomografia, com modernos aparelhos e tecnologia avançada auxiliando no diagnóstico de doenças ósseas, musculares, identificação de tumores, infecções e doenças trombóticas, contribuindo ainda para detecção e monitoramento das lesões neurológicas e abdominais.

A cerimônia de inauguração do novo serviço de tomografia contou com a presença do Governador Ronaldo Caiado, acompanhado pelo Secretário de Saúde de Goiás, Sérgio Vencio.

Para o Governador, a inauguração do novo tomógrafo é, sem dúvida, algo que poucos hospitais do estado de Goiás possuem. "O Hospital Estadual de Formosa vai atender aos pacientes com qualidade e humanização, podendo contar com equipamento de primeira categoria", afirma Caiado.

A nova ala possui investimento de mais de R$ 2,5 milhões em um equipamento de tomografia de alta tecnologia, importado da Alemanha, com 64 canais e 128 cortes. "Isso não é investimento somente na saúde. Estamos falando de assistência social e de oferecer tratamento digno 100% pelo SUS para a população de Formosa e região", salienta Vencio.

Tecnologia da Alemanha

O novo setor conta com equipe multidisciplinar para apoio de diagnóstico 24h, garantindo toda a retaguarda no atendimento. Dessa forma, a oferta de procedimentos ajudará a reforçar o fluxo hospitalar para toda a população do município e regiões vizinhas no Entorno do Distrito Federal. 

"A tomografia é de alta tecnologia importada da Alemanha. Mais uma vez nós criamos uma área 100% humanizada, pois acreditamos realmente que o ambiente terapêutico faz diferença no tratamento. Nós não enxergamos pacientes, nós enxergamos pessoas", destaca Maria Caroline Lazarini Dias, diretora jurídica do Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), organização responsável pela gestão do HEF.

A área da tomografia é apenas uma das fases do projeto de ampliação do hospital, no qual o Governo de Goiás está investindo cerca de 112 milhões de reais. Essa ampliação de estrutura física e tecnológica foi idealizada considerando os princípios de humanização dos ambientes, contribuindo com o processo de atendimento do paciente, garantindo a qualidade dos serviços de saúde prestados pelos profissionais que atuam no HEF.

De acordo com a diretora do HEF, Ana Brito, não dá para mensurar os benefícios para Formosa e 31 municípios do entorno do Distrito Federal. "Nós recebemos pacientes para cirurgias eletivas, traumas e emergência. Contamos com uma equipe capacitada e eficaz para oferecer a melhor experiência para os nossos pacientes e familiares", reforça Ana Brito.

Ampliações e reformas

Até 2024, o HEF passará por várias reformas e ampliações. O número de leitos passará de 90 para 240, com um novo pronto-socorro pediátrico, pronto-socorro geral, pronto-socorro ginecológico-obstétrico e centro de trauma. Ao todo serão 56 leitos de urgência e emergência.

As novas unidades de internação contarão com 60 leitos de clínica cirúrgica, 21 de clínica médica, 27 de clínica cardiológica, 20 de clínica ortopédica, 26 de alojamento conjunto, 8 de clínica psiquiátrica, 15 de cuidados intermediários (neonatologia), 25 de internação pediátrica, 10 de UTI cardiológica, 10 de UTI neonatal, leitos de UTI geral e 10 leitos de UTI Pediátrica.

O projeto contempla ainda 3 salas cirúrgicas, 4 leitos de Recuperação Pós-Anestésico (RPA), uma maternidade de alto risco com 4 quartos para parto normal (PPP), 2 salas de cirurgias obstétricas e ginecológicas e 3 leitos de recuperação pós-anestésicos (RPA). Está prevista ainda a construção de um bloco destinado ao serviço de hemodinâmica para atendimento das vítimas de infarto e AVC. Já o laboratório, recepção e todo o bloco administrativo serão reformados de acordo com o projeto.

Durante o período das obras, todas as áreas do hospital serão mantidas e nenhum paciente deixará de ter atendimento, pois a previsão é de que os serviços sejam entregues em fases, sem comprometer a qualidade dos procedimentos na unidade.

Assessoria de Comunicação do HEF

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas