HCN realiza parceria com projeto de saúde “Mãe que Cuida”

 Em conjunto com a saúde primária de Uruaçu, a iniciativa visa encaminhar gestantes para assistência especializada no HCN

 


Com o intuito de garantir o melhor atendimento às gestantes e puérperas da região norte de Goiás, além de desenvolver estratégias de fortalecimento no atendimento e assistência, o Hospital Estadual Centro-Norte Goiano (HCN) firmou parceria com o projeto “Mãe que Cuida”, da Secretaria Municipal de Saúde de Uruaçu. A iniciativa prevê o atendimento de qualidade e segurança para pacientes de risco com mais de 30 semanas de gestação.

Entre as ações realizadas no HCN como parte desse projeto de pré-natal social, houve a visita da equipe de colaboradores para conhecer a ala de Centro Obstétrico e UTI Neonatal da unidade.  Acompanhado do diretor assistencial da unidade João Batista Cunha, do gerente assistencial Marcelo Ramos, além da equipe de serviço social, psicologia e responsáveis técnicos das respectivas alas, o secretário municipal de saúde de Uruaçu, Josimar Nogueira, pôde conhecer o espaço de atendimento às gestantes do HCN. “A intenção é que estado e municípios avancem juntos. Somos gratos pela parceria e por essa unidade de saúde”, agradece o secretário. 

A iniciativa do projeto visa a interação com os municípios do estado de Goiás, com visita à atenção primária e à casa do projeto “Mãe que Cuida”. A proposta é aproximar os colaboradores do projeto e garantir a parceria com a equipe do HCN, para que as gestantes a partir de 30 semanas com instabilidade sejam encaminhadas diretamente ao HCN para assistência especializada. Antes, o processo incluía encaminhar essas pacientes à UPA, Unidade de Pronto Atendimento da cidade. Com o HCN, hospital de alto e médio risco que possui ginecologista e atendimento de tecnologia, o procedimento será outro.

 

Visitas de gestantes ao HCN

Em um primeiro momento, são oferecidas visitas à unidade para as gestantes e puérperas. Por meio de um link, as visitas são agendadas e a paciente pode conhecer toda a ala do Centro Obstétrico, acompanhada da equipe de serviço social e psicologia do HCN. Para Eva Cleydes, responsável técnica de Psicologia da unidade, isso traz mais segurança para as futuras mãezinhas. “É tudo feito para garantir que elas estejam confortáveis durante todo o processo. É mais um passo de humanização no tratamento”, celebra a psicóloga.

O circuito realizado com essas gestantes é o mesmo que ocorre no momento de sua internação na unidade. Com entrada pelo Pronto Socorro do HCN, a gestante é então direcionada ao Pronto Socorro Obstétrico, onde é atendida por uma enfermeira obstétrica. A gestante pode conhecer o PPP (quarto de pré-parto, parto e puerpério), além do leito de gestante para alto risco e a sala de risco. Tudo isso, visando o conforto e segurança dessas pacientes para que elas também construam um plano de parto. Este é um documento de caráter legal, que visa que a mulher registre ao longo da gravidez suas preferências, expectativas e necessidades relacionadas a todo o procedimento de parto.

 

Estrutura do Centro Obstétrico do HCN

O Centro Obstétrico do HCN, inaugurado em maio de 2022, possui estrutura de ponta, com tecnologia e profissionais preparados para atender as gestantes e puérperas de Uruaçu e entorno. Além disso, o HCN é o único hospital da região que possui UTI Neonatal.

A ala do HCN trabalha com parto humanizado, além de medidas não farmacológicas como água quente, banheiro exclusivo, cama de PPP, bola suíça, espaldar, cavalinho e aromaterapia, além de um aparelho Alexa para que a gestante escolha uma música para ouvir durante o parto. Os profissionais da ala também estimulam a dança, a presença de um acompanhante e, caso a gestante deseje, a presença de uma doula de sua escolha. Assim, ela conhece as opções e entende o funcionamento do HCN, para que, caso ocorra alguma instabilidade, o hospital possui a estrutura para atender às suas necessidades e de seu bebê”, afirma o gerente assistencial do HCN, Marcelo Ramos.

A intenção é garantir a segurança da mãe e do bebê. “Entendemos que essa é a melhor forma de garantir um tratamento humanizado. Comemoramos na instituição o Agosto Dourado, mês de incentivo à amamentação. Não faria sentido realizar esta ação se não fizermos o dourado brilhar todos os dias”, completa Marcelo Ramos.

 

 

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Últimas