Leitura é uma boa companhia nas férias

Editora Maralto seleciona livros para que a família aproveite bons momentos O período de férias no meio do ano costuma ser mais curto e muitas famílias questionam o que fazer neste tempo em que a maioria dos adultos continua no trabalho. Videogame e passeios no shopping acabam sendo alternativas frequentes, mas nem sempre trazem estímulos e contribuições significativas para as crianças e adolescentes.
Com o objetivo de auxiliar pais, avós, tios, padrinhos e trazer uma opção que ajude na construção de memórias positivas, a Editora Maralto – que pertence ao grupo Arco Educação - selecionou cinco livros para o período. As obras são atrativas tanto pelas narrativas, quanto pelas ilustrações e formatos. Ainda, prometem estimular a imaginação, a paixão pela literatura, despertar novas brincadeiras e gerar interações entre a família. Os livros fazem parte do catálogo da Maralto, que possui mais de 150 títulos voltados aos públicos de todas as idades. Nesta seleção, autores nacionais e internacionais que são reconhecidos pelo público e crítica especializada. Confira as sugestões e boa leitura. A bola do vizinho, de Raquel Matsushita (36 p., R$ 39,90) Duas crianças brincam sozinhas em seus quintais vizinhos. Mas uma bola nas mãos do menino promove uma curiosa aproximação com a menina, até então do outro lado da cerca. O que poderia ser um jogo, mostra-se uma grande disputa em torno do tamanho da bola, que nas mãos de um e outro vai se apresentando em versões cada vez maiores e mais coloridas. Narrada com fotografias e ilustrações, em um bonito jogo de cores, a história apresenta uma surpreendente reviravolta, transformando a concorrência entre os dois em gargalhadas e encontro de verdade. A obra de Raquel Matsushita foi finalista do Prêmio João de Barro 2015, na categoria Livro Imagem, da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte e também foi selecionada para o catálogo brasileiro apresentado na Feira do Livro Infantil de Bolonha, na Itália, em 2016. Só de brincadeira, escrito por Leo Cunha e ilustrado por Anna Cunha (56 p., R$ 39,90) Os vinte e cinco poemas desse livro são um elogio às infâncias e à fantasia. Com texto e ilustrações, Leo Cunha e Anna Cunha passeiam por brinquedos e brincadeiras que fazem parte da história das crianças brasileiras, as de hoje e as de ontem: amarelinha, varetas, pula-carniça, bola, boneca, dominó, esconde-esconde, bambolê, vaca amarela, videogame, entre outros. Os versos e os livros - e também o gesto de arranjar as palavras em poesia - fazem parte desse inventário que recria a memória com ritmos, melodias, cores e, claro, sons imaginários da alegria de brincar. Reconhecido pelo público e pela crítica, a obra recebeu o Selo Distinção Cátedra Unesco de Leitura 2018 da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e o Selo Altamente Recomendável 2019, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ). Só de brincadeira também foi selecionado para o Programa Nacional do Livro Didático Literário 2018 do Ministério da Educação (MEC), integrou a seleção dos 30 Melhores Livros Infantis do Ano 2019 da Revista Crescer e também participou do catálogo brasileiro apresentado na Feira do Livro Infantil de Bolonha 2019, na Itália. Achando a chave, escrito por Álvaro Faleiros e ilustrado por Fernando Vilela (48 p., R$ 49,90) Com muito humor e criatividade, Álvaro Faleiros desafia os leitores a encontrar as rimas que dão acesso aos cômodos da casa. Ilustrado por Fernando Vilela, Achando a chave é uma obra repleta de adivinhas que oferece uma divertida e inteligente brincadeira com as palavras. Pê e o vasto mundo, escrito por Paulo Venturelli e ilustrado por Fereshteh Najafi (64 p., R$ 25,90) A história contada por esse livro é bastante diferente, pois não tem começo, meio ou fim, muito menos reviravoltas. Sendo assim, seu convite também é incomum: mais do que narrar a história de um menino, ele propõe uma experimentação do universo de Pê e da maneira como ele se relaciona com a natureza, com as pessoas e com sua própria imaginação. O texto livre de Paulo Venturelli, afim ao espírito do personagem, cria imagens poéticas com as palavras, e as extraordinárias ilustrações de Fereshteh Najafi intensificam as descobertas do pequeno Pê, dando cores e formas a suas maneiras de estar no mundo imenso. O rei Artur vai à guerra, escrito por Ruy Espinheira Filho e ilustrado por Raquel Matsushita (96 p., R$ 39,90) Em breve, Alberto vai se mudar da pequena Três Rios para Manacá da Serra, para continuar seus estudos em um internato. No tempo que antecede sua partida, acompanhamos sua rotina na cidade, com os amigos e a família: brigas entre turmas rivais, matinês de cinema, apostas com o amigo Euclides em torno das aventuras de uma heroína da selva em um seriado exibido semanalmente, muitas leituras, a escrita de poemas e a ideia para um romance. Em meio a tudo isso, a disputa permanente com Norato, um menino hábil no manejo do bodoque, e um encontro que acaba se tornando um divisor de águas na vida de Alberto. Os livros podem ser adquiridos nas principais livrarias do país e também pelo catálogo da Maralto, disponível em https://loja.editorapositivo.com.br/literatura ou pelas redes sociais da editora @maraltoedicoes

Postar um comentário

0 Comentários