Se nem os policiais têm segurança, o que dirá o cidadão comum?

Com a pergunta que dá título a esse texto, o jornal O Popular lançou nesta quarta-feira, 10, a série #goiássempaz, que conta histórias de vítimas da violência em Goiás

O assunto é abordado em um momento de grande comoção da sociedade goiana, com a morte de um policial civil e militar -Oscar Charife, em Goiânia, e Antônio Moreira, em Uruana, respectivamente - durante o carnaval.

Até domingo, o jornal traçará um panorama da Segurança Pública em Goiás. O quadro, sem dúvida, é sombrio.

“O propósito dessa série não é disseminar o pânico, até porque a realidade já se encarrega disto, mas mostrar um cenário e sinalizar, com base em projetos, um horizonte que possa ser definido pelo que se conhece por paz”, escreve o jornal, em seu editoral de hoje (10).

E finaliza: “segurança pública é um tema complexo, cuja solução exige participação integral da sociedade.”

Até agora, o governador Marconi Perillo (PSDB) enxergou o assunto como se fosse apenas responsabilidade dos outros. Quem sabe conhecendo de perto tristes histórias de vítimas da violência ele se sensibilize.

Postar um comentário

0 Comentários